Mostrando postagens com marcador relacioamentos. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador relacioamentos. Mostrar todas as postagens

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

2015

Uma grande montanha russa

Um ano de obstáculos inimaginavelmente dolorosos  – um ano de benções inesperadas.

Ano de muita luta contra a própria insegurança, de colher assustada os frutos de um trabalho de anos – desde daqueles anos pré-alfabetização em que contava histórias para o gravador, ao fascínio de conseguir entender o que aqueles símbolos do alfabeto diziam, à mágica de conseguir dizer o que queria com eles – até que eles se tornaram o primeiro e único porto seguro real. A única âncora nesse mundo de tsunamis. A terra firme, em qualquer areia movediça.

Ano de assumir o casamento com a escrita. De deixar para trás velhos conceitos, ideias que não cabem mais. Roupas também. 
E de conseguir navegar, apesar de tudo. Com um sorriso. 
Sem nunca perder a doçura,

terça-feira, 8 de novembro de 2011

E é preciso partir/ é o preço do amor/ pra voltar a viver



com a parte que faltava, na voz de JP Simões:

Quando o amor se acabou
E o meu corpo esqueceu
O caminho onde andou
Nos recantos do teu
E o luar se apagou
E a noite emudeceu
O frio fundo do céu
Foi descendo e ficou.

Mas a mágoa não mora mais em mim
Já passou, desgastei pra lá do fim
E é preciso partir
É o preço do amor
Pra voltar a viver
Já nem sinto o sabor
A suor e pavor do teu colo a ferver
Do teu sangue de flor
Já não quero saber.