Mostrando postagens com marcador Manuel António Pina. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Manuel António Pina. Mostrar todas as postagens

quinta-feira, 9 de maio de 2013

Temei, palavras de amor;
há por aqui muitos inimigos novos,
sobretudo lembranças,
e desconfia-se de recém-chegados,
sobretudo vindos de tão longe
e de sítios tão incertos.
Agora os dias passam depressa
e as noites devagar
e há menos tempo que lugar

"Como quem liberto de"  Manuel António Pina